Postagens mais visitadas

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

SEMI-FINAIS


Finalmente os quatro grandes chegaram às semifinais de um turno do Campeonato Carioca e um deles vai ficar com a Taça Guanabara. Três partidas emocionantes esperam pelo torcedor nas duas próximas semanas: Botafogo x Fluminense, no sábado que vem, Flamengo x Vasco, no domingo, e a finalíssima entre os vencedores no fim de semana seguinte.

Joel Santana, Cuca, Renato Gaúcho e Alfredo Sampaio já estão analisando os rivais e o GLOBOESPORTE.COM dá uma força para os treinadores mostrando as principais armas de cada um dos semifinalistas.

O que irá decidir: a bomba de Zé Carlos, o trio tricolor, as laterais rubro-negras ou o goleiro-artilheiro cruzmaltino? Só resta esperar pelos clássicos para obter todas as respostas.
No próximo domingo, dia 17, Flamengo e Vasco decidem quem fará a final da Taça Guanabara - primeiro turno do Campeonato Carioca - contra o vencedor de Fluminense x Botafogo. Mesmo com o começo da Libertadores nesta quarta, o time rubro-negro não vai querer dar sopa para o azar e ser eliminado por seu arquirival. Então, confira quais são as principais armas do time para mais este duelo.
Bruno: se a torcida já o idolatrava, depois da atuação de Diego contra o Flu, a certeza do retorno de Bruno ao gol é um ânimo a mais para a semifinal contra o Vasco. Com reflexos apurados, bom posicionamento e ótima impulsão, é um dos pilares da equipe.
Laterais: em qualquer dos lados, o Fla aterroriza os adversários com Leo Moura e Juan. O primeiro teve participação em quase 50% dos gols no ano. E ainda ganhou moral ao ir para a seleção.
Autor de três gols no Estadual, Juan também é outro trunfo de Joel. Apesar de, às vezes, a torcida não ter a paciência com ele.
Souza: o dançarino de funk do Flamengo faz gols, sim. Porém, nesta campanha, ele está se destacando pelos passes. Volta e meia deixa seus companheiros livres, prontos para balançar as redes. Reveza-se entre a função de garçom e goleador.

Ibson: o início de ano do meia não foi dos melhores. Porém, nos momentos decisivos, o motorzinho de Joel Santana não costuma falhar. Destaque rubro-negro no último Brasileiro, o volante marcou, de pênalti, o gol da vitória do Flamengo no último confronto contra o Vasco.
Torcida: no Fla-Flu, os flamenguistas deram uma pequena amostra do potencial. Foram maioria nos mais de 40 mil torcedores que assistiram ao "amistoso". E a partir da semifinal, sem dúvida, o lema do "onde estiver, estarei" que brilhou no Brasileirão de 2007 voltará a valer.
Depois de momentos irregulares na primeira fase da Taça Guanabara, o Fluminense entra embalado às semifinais da competição após a goleada por 4 a 1 sobre o Flamengo no domingo. O Flu é o único time invicto até aqui no Estadual e tem o ataque mais positivo da competição. A partida contra o Botafogo é no próximo sábado, às 16h, no Maracanã. Confira abaixo cinco pontos fortes do Tricolor para a conquista do título.
Thiago Neves - O torcedor do Flu tem um verdadeiro camisa 10 para torcer. Uma das revelações do futebol brasileiro na temporada passada, Thiago Neves é a chave da criatividade no time tricolor. Após passar por um problema contratual, o jogador deu a volta por cima e teve uma exibição de gala com três gols na goleada sobre o Flamengo.
Thiago Silva - Maior ídolo da torcida do Fluminense na atualidade, o zagueiro reúne categoria e seriedade para um xerife de respeito. Além de comandar a zaga, Thiago Silva ainda se aventura no ataque como homem-surpresa dono de um chute poderoso.
Artilharia pesada - O Fluminense fez grandes contratações no setor ofensivo para esta temporada. Leandro Amaral, Washington e Dodô chegaram às Laranjeiras, e junto com Thiago Neves, marcaram 17 dos 23 gols da equipe, que tem o ataque mais positivo da Taça Guanabara.
Peças de reposição - Só tem espaço para onze jogadores em campo. Mas o elenco do Fluminense tem mais do que isso. Figuras como Arouca, Cícero, Conca, Roger e Rafael podem substituir outros companheiros sem deixar a peteca cair, como aconteceu no último Fla-Flu.
Auto-estima em alta - Uma goleada sobre o maior rival na véspera da semifinal aumenta a confiança dos jogadores. O Flu parte embalado às semifinais da Taça Guanabara para enfrentar o Botafogo, que por sinal teve um tropeço em seu último jogo. Depois de momentos de instabilidade com dois empates contra times pequenos, o time tricolor chega ao momento decisivo como único invicto na competição.
A Taça Guanabara se aproxima do fim, e os quatro grandes do futebol carioca estão classificados para as semifinais. Entre eles, Vasco e Flamengo farão o duelo do dia 17, domingo, às 16h no Maracanã. Considerado por muitos especialistas como o mais fraco dos quatro, o Vasco entra para a disputa com alguns pontos fortes. Confira o que o clube de São Januário tem a oferecer.
Lado direito: Wágner Diniz é um lateral impetuoso e sempre tenta jogadas de linha de fundo ou em direção ao gol. É uma das principais armas do Vasco
Morais: o jogador é ambidestro e atua nos dois setores do campo. É, sem dúvida, o articulador das jogadas ofensivas. Chama a responsabilidade nas horas decisivas e sempre obriga o técnico adversário a deslocar alguém para marcá-lo
Tiago: além das defesas que fez no jogo com a Cabofriense (vídeo), o goleiro costuma fazer gols de pênalti e falta. Já caiu nas graças da torcida e promete ser um diferencial contra o Flamengo
Leandro Bomfim: entra sempre como elemento surpresa. É um jogador pouco falado pelos rivais, mas que tem sido importante demais para o time no Carioca.
Experiência de Beto: apesar de ter sido contratado sob desconfiança, o jogador tem tido boas atuações e tem organizado o meio-campo vascaíno. Na hora de um clássico decisivo, é sempre bom ter alguém como ele
Calisto: tem aparecido como elemento-surpresa e marcado gols. Assim como Wágner Diniz, também parte para cima dos defensores com vontade. Tem sido muito importante para aumentar a força ofensiva da equipe.
As semifinais da Taça Guanabara terão dois clássicos do futebol carioca e um deles é entre Botafogo e Fluminense, que decidem, no próximo sábado, uma vaga para a grande final, às 18h10m, no Maracanã. Confira quais são as principais armas do Glorioso para tentar derrotar o rival tricolor.
Jogadas ensaiadas: o Bota surpreendeu seus adversários com lances trabalhados. O grupo tem um vasto repertório de jogadas ensaiadas, o que pode ser decisivo num clássico equilibrado. Em exemplo é o gol de Zé Carlos na vitória sobre o Americano.
Bomba do Zé Carlos: reforço do Alvinegro na temporada, o meia mostrou que chuta com a força de um cavalo, como diz o volante Túlio. Sua batida forte na bola é sempre uma boa alternativa para o Bota.
Jorge Henrique goleador: em 2008, ele vem mostrando sua faceta de artilheiro. O atacante, que em 2007 cansou de perder gols, afinou a pontaria na atual temporada. Além disso, o atacante voltará cheio de gás, já que ficou fora das duas últimas partidas, devido a uma lesão muscular.
Elementos surpresa: apesar de ter uma linha ofensiva forte, o Bota costuma complicar seus adversários com a chegada à frente de jogadores mais defensivos. Eles aproveitam os espaços abertos pelos homens de frente e confundem a marcação.
Lucio Flavio: o meia assumiu não apenas a braçadeira, mas o papel de capitão do time.Ele é um líder em campo, além de justificar o apelido de maestro, sendo o principal articulador das jogadas ofensivas.