terça-feira, 6 de maio de 2008

Flu vence e agora espera São Paulo ou Nacional

PAPO DE BOLA, SUA FOLHA SEMANAL DE ESPORTES ON-LINE
Roger comemora 100º jogo pelo Tricolor e faz o gol da vitória
Quem saiu mais cedo do trabalho nesta terça-feira acompanhou um jogo monótono igual aos engarrafamentos que marcam a hora do rush no Rio de Janeiro. Em campo, Fluminense jogou muito abaixo do esperado, mas com o regulamento debaixo do braço soube chegar à vitória e assegurar a vaga para as quartas-de-final: 1 a 0 sobre o time do Nacional de Medellín com gol do zagueiro Roger, que comemorou a marca de 100 jogos pelo Tricolor.
O Fluminense continua fazendo história na Libertadores e espera agora o vencedor de São Paulo e Nacional do Uruguai, que jogam nesta quarta-feira.
Como já havia definido, Renato Gaúcho voltou a escalar Dodô como titular e a adotar o esquema 4-4-2, com um quadrado ofensivo formado por Conca, Thiago Neves, Dodô e Washington. Com a ajuda dos dois laterais, o Fluminense até que tentava pressionar, mas esbarrava na defesa ao errar demais o último passe. Um certo preciosismo desnecessário.
Na defesa, era Ygor quem segurava o adversário. Mesmo com a vantagem adquirida na Colômbia e podendo perder até por um gol de diferença, o Tricolor não mostrava segurança e dava chances ao Nacional de Medellín chegar com perigo. O visitante, fraquinho, fez questão de deixar os tricolores tranqüilos. Mas quem disse que ficaram? Da arquibancada, os torcedores exigiam raça para um time apático e vaiavam a atuação de seus principais jogadores.
Do lado de fora, Renato Gaúcho, de cara fechada, prometia um puxão de orelha daqueles no intervalo. E a bronca surtiu efeito, pois o time, diferentemente do primeiro tempo, passou a jogar com mais tranqüilidade e com a bola nos pés. Mas, desordenado, continuava dando espaços na defesa principalmente nas costas de Junior Cesar, que avançava a todo momento. Porém, aos sete minutos da etapa final, a estrela de Roger brilhou mais uma vez.
O zagueiro, que comemorou a marca de 100 jogos com a camisa do Fluminense, aproveitou a cobrança de falta para, de cabeça, abrir o placar. Com o Maracanã em festa, o time do técnico Renato Gaúcho voltou a esfriar. Thiago Neves, Washington e Gabriel, muito abaixo da crítica, foram substituídos e, se não fosse o treinador, que pediu aplausos, quase foram vaiados.
Com a vaga assegurada, o Tricolor espera agora o seu adversário da próxima quarta-feira.