sábado, 12 de abril de 2008

Vasco e Flu jogam pela sobrevivência


PAPO DE BOLA, SUA FOLHA SEMANAL DE ESPORTES ON-LINE
Washington entra em campo sem estar totalmente rec uperado; Pablo estréia na Colina

A rivalidade entre Fluminense e Vasco cresceu nos últimos meses por causa de Leandro Amaral. O atacante, pivô de uma crise entre os clubes, não estará no gramado pela semifinal da Taça Rio. Mas a disputa pelo artilheiro serviu para criar uma antipatia entre as partes. Neste sábado, às 18h30m, no Maracanã, a briga vai sair da vara jurídica e vai entrar em campo.
Uma vitória não significa apenas seguir vivo no Campeonato Carioca e garantir a vaga na decisão contra Botafogo ou Flamengo. Mas também ter o prazer de ver o rival dos tribunais eliminado da competição.O Vasco aumentou o "bicho" pela vitória no clássico. Pelo Fluminense, Leandro Amaral pode aparecer novamente no Maracanã no camarote do patrocinador tricolor para apoiar o time, como fez no encontro da Taça Rio. O duelo foi vencido pelo Fluminense por 2 a 1. Aliás, o Vasco luta para quebrar uma incômoda estatística. O time não venceu clássicos ainda na competição. Foram três derrotas e um empate com o time reserva do Flamengo.
- Chegou o momento de vencer um clássico. É uma hora de decisão. A vitória virá em um bom momento - disse Antônio Lopes, que em 2003 levou a melhor sobre Renato Gaúcho na decisão do Campeonato Carioca entre Vasco e Fluminense. - Não é porque tenho mais estrada que vou levar vantagem. Do outro lado, o Fluminense tem um bom treinador, que fez um bom trabalho no Vasco e agora está repetindo no Fluminense. Experiência sempre ajuda, mas o treinador precisa evoluir sempre, não pode se estagnar - completou.