quarta-feira, 30 de abril de 2008

Flu quer dar a volta por cima em Medellín


PAPO DE BOLA, SUA FOLHA SEMANAL DE ESPORTES ON-LINE

Renato diz que time vai comer grama por gratidão ao apoio da torcida.

Caio Barbosa Enviado especial do GLOBOESPORTE.COM, em Medellín


O Fluminense, que nos anos da Máquina Tricolor adotou o lema “Vencer ou Vencer” criado pelo então presidente Francisco Horta, agora adota o lema da superação para bater o Atlético Nacional, nesta quarta, às 22h (de Brasília), no Estádio Atanásio Girardot, em Medellín, no jogo de ida das oitavas-de-final da Libertadores. Depois de um início de ano promissor, com um trio de atacantes de causar inveja aos rivais, o Tricolor acabou perdendo Leandro Amaral para o Vasco, Dodô por dois meses, devido a uma fratura na face, e Washington por um jogo e muitos treinos, resultado de uma forte torção no tornozelo. Diante dos problemas, o time do técnico Renato Gaúcho acabou nem chegando à final do Campeonato Carioca, um de seus principais objetivos. Agora, com Washington e Dodô praticamente recuperados, mas sem Leandro Amaral, o Fluminense quer cicatrizar a ferida da perda do Estadual dando mais um passo histórico na Libertadores: a inédita classificação para as quartas-de-final. Para isso, o time espera conseguir pelo menos um empate em Medellín, a fim de levar a decisão para o Maracanã, na próxima terça-feira. Na teoria, o favoritismo é tricolor. Primeiro colocado na fase inicial da Libertadores, o time terá pela frente o pior segundo colocado e 16º no geral. Mas a derrota para o Botafogo, ou melhor, as derrotas para o Botafogo mostraram que favoritismo não combina muito com o Tricolor.