quinta-feira, 1 de maio de 2008

Flu quase se complica, mas vence na Colômbia


PAPO DE BOLA, SUA FOLHA SEMANAL DE ESPORTES ON-LINE

Tricolor joga em ritmo sonolento, mas 2 a 1 garante vantagem.


LANCEPRESS!

A estréia no mata-mata da Libertadores poderia ter sido um pouco mais fácil para o Fluminense, mas o importante foi a vitória por 2 a 1 sobre o Atlético Nacional (COL), em Medellín. Mesmo sem jogar bem e sem aproveitar a vantagem de um homem a mais desde o primeiro tempo, o Tricolor volta para o Rio com a vantagem do empate no Maracanã para chegar às quartas-de-final da Libertadores.
Trilhando um caminho desconhecido na Libertadores, o Fluminense não teve tanta dificuldade no início. Até que começou bem o jogo. Logo no primeiro minuto tocou bem a bola no ataque e Junior Cesar soltou uma bomba para fora. Mas o Atlético Nacional começou a crescer e o Tricolor ficou recuado esperando o melhor momento.
Até que aos 18 minutos o caminho do Fluminense ficou mais fácil. Em boa jogada individual, Junior Cesar entrou sozinho na área e foi derrubado por Ospina. Por ser o último homem, o goleiro foi expulso. Thiago Neves cobrou o pênalti com perfeição e abriu o placar em Medellín.

Com um a mais, o Fluminense se soltou em campo e passou a dominar. Mas não criou uma chance clara de gol e, como é característica do time deste ano, se desligou um pouco do jogo. Tanto que no final o Atlético Nacional voltou a ter mais posse de bola. Só não assutou porque esbarrou na fragilidade do time.
E o Fluminense não conseguiu aprender com seus erros no Campeonato Carioca. Com um a mais e sem mostrar muita vontade, acabou sendo castigado no início do segundo tempo. De tanto tentar, o Atlético Nacional aproveitou bobeira generalizada da defesa tricolor para empatar. Aos seis minutos, Washington cortou mal um escanteio e Arrué, sem marcação, chutou sem chances para Fernando Henrique.
Com Thiago Neves, Conca e Cícero sumidos e Washington sem tocar na bola, estava difícil chegar ao gol. Mais pedras no caminho tricolor. Logo após o empate, que animou a torcida colombiana, o Fluminense perdeu Thiago Silva, machucado. Quando finalmente acordou, o Tricolor voltou a ser superior após saída do camisa 10.
Até que o segundo gol caiu do céu. Aos 30 minutos, Conca resolveu arriscar de fora da área e acetrou no canto de Barahoma. Com a vantagem no placar, Renato Gaúcho resolveu promover a volta de Dodô após dois meses sem jogar em função de uma fratura no osso da face. E o atacante quase marcou no primeiro chute. Uma bomba que passou rente à trave.
Apesar de levar um sufoco no final, o Fluminense conseguiu sair vitorioso. As duas equipes se enfrentam na próxima terça-feira, no Maracanã.